» Dicas » Guia Plantas e Flores

Lantana
Trata-se de um belo arbusto da fam ília das verbenáceas que atinge de 1,2 a 2,4 metros, com um forte sistema radicular. É uma planta apropriada para conjunto ou canteiro e se propaga por estacas ou sementes. Gosta de pouco sol. A Lantana floresce quase o ano inteiro. Suas flores, muito ricas em néctar, se apresentam nas cores vermelha, alaranjada, amarela, branca, rosa e púrpura. Existem algumas variedades cujas flores mudam de coloração conforme a idade, dessa forma, existem lantanas com flores que, de início são amarelas, e que vão se tornando flores de cor alaranjadas e flores de cor vermelhas.

Gardênia
As gardênias são plantas que exigem muita água e sol, e perdem suas folhas muito rapidamente se o solo ficar seco. As flores se formam 3 a 4 vezes ao ano e duram pelo menos 10 dias antes de cair. O cheiro é um dos melhores existentes na natureza e pode ser sentido de longe nas manhãs mais frias e em dias de vento.

Adulta ela se torna um arbusto com quase 1 metro de altura e dezenas de flores.

Brinco de princesa
As flores são pendentes e em formato de sino duplo, possuem muitas pétalas, em geral de cores contrastantes, como roxo, vermelhos. Branco e rosa. São formadas durante a primavera e verão. Brinco de princesa. Esse é o nome popular desta espécie, cujo nome científico é Fuchsia sp. Nativa da América Central e América do Sul, é adequada para o cultivo em jardim de inverno e em vasos dentro de casa. As flores são pendentes e em formato de sino duplo, possuem muitas pétalas, em geral de cores contrastantes, como roxo, vermelhos. Branco e rosa. São formadas durante a primavera e verão.O brinco de princesa precisa de quatro horas de luz solar direta por dia. Deve contudo ser protegido do sol do meio dia A temperatura ideal para essa planta, pode oscilar entre 10 e 22° C. O solo deve ser mantido sempre úmido, regando diariamente. Na época de florescimento, é preciso ser fertilizada a cada duas semanas. A multiplicação desta planta acontece por estacas de caule.

Laranjinha-kinkan
Árvore que pode alcançar até 3 metros de altura, o pé de laranjinha-kinkan tem feito sucesso no cultivo em vasos. Neste caso, no entanto, precisa de adubação uma vez por mês, pois além de contar com pouca terra, a água das regas carrega com ela parte dos nutrientes, antes mesmo de a planta se alimentar deles. Somando à adubação, água e condições de sol direto, é possível ter frutos todos os anos, normalmente no outono.

Impatiens (BEIJO COMUM)
Em geral, são plantas muito fáceis de se cultivar, que gostam de sombra e florescem o ano inteiro. Existem várias plantas da família da impatiens, a Impatiens walleriana ou maria-sem-vergonha, é a mais comum de todas. Originalmente todas elas são altas, atingindo de 50 a 60cm de altura, mas existem variedades a venda que são anãs, e não chegam a 20cm ideais para serem plantadas em floreiras de janela. Na hora de comprar, o importante não é a quantidade de flores, mas sim a aparência das folhas e a ramificação. Quanto menos flores melhor, porque a planta usará sua energia para produzir raízes novas e quanto mais galhos, mais flores se formarão depois.

Nome popular: Onze horas.
Herbácea suculenta anual que apresenta florescimento vistoso pela manhã, à sol pleno. Existem flores simples ou dobradas em diversas cores: branco, amarelo, rosa, vermelho, laranja em vários tons.Desenvolve-se no Sul do Brasil mas prefere clima mais quente e úmido.
Propagação: Por sementes semeadas na primavera-verão.

Mini Rosa
 Nome popular: Mini Rosa, roseira miniatura, rosa miniatura
Nome científico: Rosa chinensis
Época: Ano todo (Janeiro a Dezembro)
Descrição: Conhecidas por “mini roseiras”, cujas flores são vermelhas, róseas, brancas ou amarelas, formadas quase o ano todo, principalmente na primavera e inicio do verão
Planta extremamente delicada, a mini-rosa deve ser cultivada em local protegido. Também chamada de Roseira-miniatura, tem origem principal nas roseiras de pequeno porte com 20 a 40 cm de altura. Brancas ou amarelas, suas flores são formadas quase o ano todo, principalmente na primavera.
A planta é adequada para vasos, bordaduras, jardineiras ou grupos em canteiros fertilizados. Cultivado a pleno sol. São permeáveis e devem ser irrigados aos intervalos. Apreciam climas frios, mas desenvolvem-se melhor nos trópicos.
Geralmente são multiplicadas por estacas preparadas no final do inverno e deixadas enraizar em ambiente protegido com umidade controlada.

Lírio-da-paz - Spathiphyllum wallisi
Branca como a neve, a flor deste lírio é muito especial, pois simboliza a paz. Com o tempo e em ambientes mal iluminados ela pode se tornar esverdeada. Sua folhagem verde escura e brilhante é muito bonita. O lírio-da-paz é de crescimento rápido no verão, e tem um belo volume. Pode ser plantada em vasos decorando interiores ou em maciços e bordaduras protegidas por muros, árvores ou outras coberturas. Deve ser cultivada sempre à meia sombra, em substrato rico em matéria orgânica, com boa drenagem. Adubações anuais e regas frequentes garantem o visual do lírio-da-paz. Não tolera o frio.

Mosquitinho - Gypsophila paniculata
Delicadas e numerosas florezinhas brancas é a característica principal do mosquitinho. Da família dos cravos, esta planta é muito utilizada como flor de corte, embelezando buquês de rosas e de flores do campo, principalmente.

Ciclame
Nativa da Europa, do Mediterrâneo até o Irã e norte da Somália, essa planta pertence à família das primuláceas e é cultivada para fins ornamentais.Trata-se de uma bulbosa cujas flores geralmente são em tons suaves e requer cuidados diferenciados aos da maioria das flores, porém com as suas múltiplas variedades e dimensões é possível criar uma boa combinação. Os Cíclames não sobrevivem à umidade nem ao calor excessivo, nos períodos mais frios, deve-se irrigar a cada três ou quando dias, ou quando estiver muito seco.

Lírio
O lírio é uma das flores mais antigas de que se tem notícia, faz parte de uma lista muito antiga de flores que foram consideradas mágicas pelo poder que teria, de proteção contra bruxaria e más vibrações. Acredita-se que, nos jardins, são verdadeiras barreiras contra malefícios. As Flores de Lirio representam: casamento, pureza, inocência, majestade, doçura, paz, saudade, proteção, nobreza...

Manacá-da-Serra
O Manacá-da-Serra mede de 7 a 15 metros de altura. É muito parecido com a Quaresmeira, mas é um pouco mais alto e o seu caule é mais liso. Suas flores têm três cores distintas. Nascem flores brancas, depois de um dia ficam rosas e no dia seguinte ganham a coloração lilás e assim permanecem até envelhecer e cair. Os botões mantêm a planta florida dede abril até o começo de novembro. Seus frutos amadurecem de fevereiro a março. É uma árvore pequena da espécie heliófita, que encontra ambiente favorável em florestas pluviais e em matas secundárias, principalmente nas serras. O clima adequado para o seu plantio é o quente e úmido.

Phalaenopsis
Natural das Filipinas, a Phalaenopsis é considerada uma das mais belas e populares orquídeas e é produzida e cultivada em larga escala pela indústria brasileira.Por isto mesmo, existe hoje um grande número de híbridos, fruto do cruzamento de espécies em cativeiro. Essas lindas orquídeas não são comuns como espécies puras em coleções, sendo a maioria das mais conhecidas híbridos gerados de semente, e depois reproduzidas do caule.
Conhecida por se adaptar bem até em apartamentos de centros urbanos, a Phalaenopsis é uma planta que precisa de rega a cada 7-15 dias, dependendo da época e tolera bem temperaturas mais elevadas.

Peonia
 Sua utilização é mais voltada à decoração, visto a exuberância de suas variadas cores. É extremamente atraente.

Flores dália
As Dálias são flores exóticas e delicadas, sensíveis às variações climáticas e pouco resistente ao frio. São também conhecidas como as flores das ilusões, por conta de sua beleza, sensibilidade e baixa durabilidade. Mas mesmo assim, são muito utilizadas, tanto como planta cultivada em jardim, em que é possível combinar os seus diversos tipos em uma mesma ornamentação, ou como flores de corte, que lhe permite durar por volta de dez dias.

Flor Hibisco
Essas flores são originárias da Ásia Tropical. No Brasil elas também são conhecidas como “mimo de Vênus”. Em 1923, as flores do Hibisco foram eleitas o símbolo nacional do Havaí e da Malásia.
 Estas flores, de magnífico valor ornamental, que chegam a atingir três metros de altura e proliferam muito bem nos climas tropicais e subtropicais.
É um arbusto simples de cuidar e possui muitas flores, de maneira contínua, com aspecto muito gracioso, que se encontram presentes desde a metade da primavera até a metade do outono. O hibisco requer alguns pequenos cuidados, como podas no início da primavera para que se fortifique de maneira a suportar o longo período de floração. Quanto à qualidade do solo, existem adubos específicos para essas flores, restando apenas a responsabilidade de seguir as instruções de uso.

Flor de Maio
Também conhecidas como flores-de-seda e podendo chegar a 60 centímetros de altura, as Flores-de-Maio, cactáceas originárias do Brasil, florescem entre o outono e o inverno nas cores rosa, vermelha, branca ou amarelada, com uma fantástica beleza ornamental em seus tons dégradé. Embora seu nome indique o mês de maio, sua floração se inicia em abril, podendo se estender até julho, mas é realmente no mês de maio que ela se encontra no ápice de seu esplendor. Enquanto possui flores, a terra deve receber adubos e regas semanais, ou duas vezes por semana, e depois, quando termina sua floração, as Flores-de-Maio entram em um período de dormência, durante o qual precisam ser regadas apenas a cada dez dias e mantidas em terra simples, sem adição de adubos, mas nessa época precisam de muita luminosidade, ao contrário do período de sua floração, devendo, portanto, ser mantidas no interior da casa apenas quando houver flores.

Girassol - A flor da energia solar
É uma planta de origem americana, que foi levada da América do Norte para a Europa no século XVI. Essa planta nasce uma única vez ao ano e não possui muitas variações de espécie. Trata-se uma planta robusta e vigorosa que se desenvolve bem em solos úmidos e permeáveis. Seu caule é bastante resistente e não cria ramificações, concentrando sua energia na produção de uma única flor.

Açucena (AMARILIS)
A açucena é uma planta apreciada no mundo todo. Os holandeses, no entanto, foram responsáveis pelo seu melhoramento genético. Possui flores cônicas, grandes, belíssimas e de coloração normalmente branca, rosa ou vermelha. Sua folhagem é também bastante ornamental.
Dependendo do híbrido, as folhas podem desaparecer durante o inverno. Na maioria das vezes seus bulbos são plantados em vasos, porém podemos formar maciços e bordaduras como se faz com as tulipas. É bastante exigente em fertilidade, irrigação e drenagem. Seu substrato deve conter boa quantidade de matéria orgânica.

Vriésia (BROMÉLIA)
As vriésias são bromélias epífitas ou terrestres, bastante rústicas e que vegetam bem sob sombra moderada. Devem ser cultivadas a meia-sombra, em vasos ou jardineiras com misturas apropriadas para epífitas, com materiais como casca e fibra de côco, pedras, areia, musgo, etc. As regas devem ser realizadas sempre que o substrato secar. Multiplica-se por separação das mudas que se formam entorno da planta mãe após a floração, quando estas atingirem 2/3 do tamanho adulto. Comercialmente multiplica-se por sementes.

Azaléia
As flores azaléias, também conhecidas como rododendro, são flores que se encontram nas diversas colorações: flores de cor branca, vermelha, arroxeadas, róseas, simples, dobradas ou, até mesmo, listradas. São flores típicas da passagem das estações outono e inverno. Trata-se de uma planta muito resistente e suporta condições climáticas adversas. Nos jardins, as azaléia atingem mais de 2 metros de altura. As Azaléias gostam do frio, nos meses mais frios do ano as flores tomam conta da planta inteira.

Prímula
Sem dúvida essas flores estão entre as mais belas flores ornamentais adequadas para o cultivo em locais internos. Trata-se de flores que apreciam os ambientes frescos, com luminosidade indireta.

A maioria dos cactos respira pelo caule
Se as folhas são as responsáveis pela fotossíntese e respiração das plantas, então como é que os cactos respiram, se a maioria deles (99%) não têm folhas mas só espinhos? Embora os espinhos sejam considerados folhas modificadas (se transformaram para se adaptar às necessidades da planta), ao contrário das folhas, eles não apresentam os estômatos - que são canais existentes entre as células, cuja função é permitir a entrada de ar e a movimentação de vapor de água para dentro e fora da planta. Por incrível que pareça os cactos respiram mesmo é pelo caule, pois é nele que se localizam os estômatos.

BROMÉLIAS- Bromeliads
Fazem parte deste grupo algumas espécies de plantas ditas aéreas, ou seja, retiram seu alimento de particulas carregadas pelo vento.

Cactos
Soberbos armazenadores de água, os cactos adoram sol, possuem espinhos para se defender de predadores e são fáceis de se cultivar. Não necessitam de muita água, pelo contrário, precisa dela somente 2 vezes por mês.

Rosas
Elas ganharam notoriedade por estarem vinculadas ao nosso dia a dia como presentes em forma de buquês, arranjos e até sozinhas. Quando plantadas em jardins, precisam de sol e água todos os dias. Se estiverem vasos também.

Samambaia
Aos poucos, elas foram migrando das florestas para nosso lar, em varandas de casas e interiores de apartamentos. Detestam ventos fortes e decoram com verde exuberante. Podem ser regadas dia sim, dia não.

ar2
Webmail Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Resultados no Bing Resultados no Google RSS Feeds
 2013 © Floricultura Cris-MilaTodos os direitos reservados.